Bradesco reafirma que vai continuar com demissões

Design sem nome (12)

Em reunião realizada entre a COE e a direção do Bradesco, na tarde de ontem, quinta-feira (8), a posição do banco foi irredutível: as demissões irão continuar. A empresa negou o cancelamento das 427 dispensas feitas e todo o Brasil. Em Pelotas, somente nesta última semana, foram demitidos três empregados do banco.

Na reunião, o diretor nacional de RH do banco, Juliano Marcilio, declarou que não irá cessar as demissões até o final de novembro. Vale lembrar que o Bradesco, em mesa de negociação, assumiu o compromisso de não realizar desligamentos sem justa causa durante a pandemia.

Nada justifica a postura do banco. A crise econômica atinge em cheio os milhares de trabalhadores que perderam a fonte de renda. Para o Bradesco, não. Em meio à pandemia, a empresa seguiu lucrando e, no primeiro semestre de 2020, faturou R$ 7,626 bilhões, crescimento de 3,2% no lucro na comparação com o trimestre anterior.

As demissões não só atingem as famílias dos trabalhadores, mas também aos clientes. Com o número reduzido de funcionários, o atendimento nas agências começará a ficar deficiente, sobrecarregando os demais empregados.

Fonte: SBBA, com edição Seeb Imprensa

Arte: Seeb Pelotas