Fundador do Pactual distribui texto sobre calote da dívida interna

20200928170948_ae8f150c-09c3-46db-a278-4e5c2b91ba74

O banqueiro Luiz Cezar Fernandes, que foi um dos fundadores do banco Pactual, assim como Paulo Guedes, distribuiu artigo entre seus clientes nesta segunda-feira, em que prevê a renegociação da dívida brasileira; descalabro econômico fez o dólar disparar no dia de ontem, segunda-feira (28).

No texto, Fernandes diz que a dívida pública interna atingiria 100% do Produto Interno Bruto do País já na posse do próximo governo. “A situação será insustentável, gerando uma completa ingovernabilidade”.

“Para evitarem uma corrida bancária, as grandes instituições bancárias terão, obrigatoriamente, que impedir seus clientes de efetuarem os saques de suas poupanças à vista ou a prazo. Caso contrário, teremos uma situação ainda mais grave que a vivida hoje pela Venezuela”, acrescenta o banqueiro no texto de 2017. 

Na segunda (28), a cautela de agentes do mercado com o descalabro fiscal do país fez o Ibovespa cair 2,41%, a 94.666,37 pontos, menor nível desde 26 de junho, quando fechou a 93.834,49 pontos. O volume financeiro da sessão somou 27,44 bilhões de reais. Já o dólar à vista fechou em alta de 1,46%, a 5,6351 reais na venda. É o maior patamar desde 20 de maio (5,6902 reais), período no qual a moeda vinha batendo sucessivos recordes.

A dívida pública federal do Brasil subiu 1,56% em agosto sobre julho, a 4,412 trilhões de reais, divulgou o Tesouro Nacional nesta segunda-feira. No mesmo período, a dívida pública mobiliária interna teve avanço de 1,35%, a 4,174 trilhões de reais.

Foto: EBC | Fotosneworg

Fonte: Brasil 247, com edição Seeb Imprensa Pelotas