Governo do RS acata pedidos de 5 regiões para permanecer na bandeira laranja e altera “trava de segurança”

20200713-mapa_bandeiras_14_a_20_jul_revisado

O governo do Estado anunciou ontem, segunda-feira (13), o mapa da 10ª rodada do Distanciamento Controlado no Rio Grande do Sul, com 10 regiões na bandeira vermelha (alto risco epidemiológico), o que representa 73% da população gaúcha. São elas: Taquara; Passo Fundo; Caxias do Sul; Cachoeira do Sul; Capão da Canoa; Novo Hamburgo; Canoas; Porto Alegre; Palmeira das Missões e Pelotas.

Em relação ao mapa preliminar divulgado na última sexta-feira (10), cinco regiões tiveram recursos acatados e permanecem em bandeira laranja (médio risco): Cruz Alta; Santo Ângelo; Santa Rosa; Santa Cruz do Sul e Erechim.

Por outro lado, as regiões de Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Taquara tiveram os pedidos de reconsideração indeferidos por apresentarem um quadro mais grave nos indicadores de propagação de coronavírus e capacidade de atendimento em saúde.

As bandeira têm vigência a partir da 0h desta terça-feira (14) até às 23h59 da próxima segunda-feira (20). Embora nenhuma região do Estado tenha sido classificada com risco altíssimo (bandeira preta), tampouco houve classificação de risco baixo (bandeira amarela).

A pedido de prefeitos, o governo estadual fez uma mudança nos protocolos que orientam o modelo do Distanciamento Controlado. A partir de agora, o comércio varejista não essencial, mesmo em municípios sob bandeira vermelha, poderá atuar no sistema de “pague e leve” (take away) e drive-thru (em que o cliente geralmente passa de carro para retirar o produto), além da entrega domiciliar (delivery).

“Há quem entenda que devemos ser mais restritivos, mas estamos sendo restritivos na medida do que achamos necessário”, explicou o governador Eduardo Leite (PSDB), durante transmissão por rede social.

Trava de segurança

A pedido do município de Pelotas, o governo do Estado alterou o critério que impõe, de maneira automática, uma semana adicional na bandeira vermelha para as regiões que tiverem duas classificações de alto risco nos últimos 21 dias.

A partir de agora, a região que apresentar “melhorias consistentes” no controle sobre o avanço da doença e na estrutura de atendimento hospitalar, poderá ter a reconsideração da trava de segurança, sem a necessidade de permanecer automaticamente na cor vermelha. A medida passa a vigorar a partir da 11ª rodada do mapa.

Fonte: Sul21

Imagem: Governo do Estado do RS