Banrisul apresenta seu novo negociador à Fetrafi-RS e ao SindBancários

a-quarta-mesa-de-negociacao-entre-banrisulenses-e-diretoria-_dcd3dc8cc339e8ffdcc7de00bf7403f6

A direção do Banrisul resolveu apostar na profissionalização da negociação com os representantes sindicais. Segundo os próprios representantes do banco, o objetivo deste movimento é facilitar a construção de consensos sobre questões que dizem respeito aos direitos dos trabalhadores.

Às vésperas de mais uma Campanha Salarial, o banco apresentou o seu linha de frente para as futuras mesas de negociação. Em reuniões separadas para evitar aglomerações, o especialista em recursos humanos, com larga experiência em negociações de acordos coletivos com trabalhadores, Fernando Tadeu Perez, foi apresentado a representantes da Fetrafi-RS e da diretoria do SindBancários, respectivamente, na última quinta-feira (4).

Os dirigentes foram unânimes em apontar que a defesa do Banrisul público é uma bandeira histórica dos banrisulenses. Esse tema estará no contexto da Campanha Salarial 2020 em razão das movimentações do governo de Eduardo Leite (PSDB) no sentido de tentar retirar salvaguardas da Constituição Estadual, como a obrigatoriedade de plebiscito para vender o Banrisul.

A diretora da Fetrafi-RS, Denise Falkenberg Corrêa, reafirmou a história de lutas em defesa do Banrisul público. “O Banrisul resistiu à privatização porque é um símbolo para o RS. A luta pela manutenção do banco foi e é prioridade das empregadas e empregados que sempre cerraram fileiras junto com a população na defesa do banco e das demais empresas públicas do nosso Estado”, detalhou a dirigente.

Calendário de negociações e novo encontro

Do lado do SindBancários, o presidente em exercício da entidade, Luciano Fetzner, iniciou a reunião propondo o estabelecimento de um calendário de negociações específicas do Banrisul, uma vez que o limite da vigência dos acordos coletivos da categoria, 1º de setembro, já está próximo.
Além disso, também já existem conversas avançando entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban sobre o renovação de CCT da categoria, o que torna ainda mais urgente o estabelecimento da mesa específica dos banrisulenses.

O novo negociador sinalizou para um novo encontro até o fim do mês de junho e acenou com propostas de um pré-debate. Ele propõe a abordagem de temas como banco de horas e Comissão de Conciliação Voluntária (CCV), além de, em um segundo momento, talvez encararmos o debate sobre Programa de Demissão Voluntária (PDV).

Os dirigentes sindicais querem a definição de um calendário de reuniões com temas relacionados a Campanha Salarial e sugeriram que o debate também aborde questões como a implantação de Plano de Carreira, convocação de aprovados do concurso público e dimensionamento de metas, entre outros temas históricos presentes na pauta de reivindicações dos banrisulenses.

Experiência com negociação

Fernando Perez falou de sua filosofia de negociação e de sua história durante as reuniões da última quinta. Fez questão de dizer que espera estabelecer uma relação construtiva com os(as) dirigentes bancários(as) nas rodadas de negociação e que vai buscar a construção de um consenso que seja vantajoso para a saúde do banco e para os trabalhadores.

Durante a conversa, Fernando contou de sua experiência de mais de 35 anos em setores de Recursos Humanos de grandes empresas do setor industrial. Ele passou pela Philco e teve larga experiência no setor automotivo. Chegou a vice-presidente de Recursos Humanos da Volkswagen América do Sul por oito anos e foi diretor-executivo de RH do Conglomerado Itaú por sete anos. Também teve passagem pela Ford.

“Estou preparado para o embate, mas não para brigar. É para construir saídas. Não é porque estamos em lados diferentes da mesa que defendemos interesses diferentes”, salientou Fernando.

Fonte: Imprensa SindBancários e Fetrafi RS