Comprovado: covid-19 mata bem mais pobres e pretos

Captura de Tela 2020-06-01 às 08.36.07

Estudos do Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde da PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica) confirmam o que tem sido dito há tempo pelos movimentos sociais, principalmente dos trabalhadores. Na prática, a pandemia penaliza majoritariamente os setores mais vulneráveis da sociedade.

Como mostram os estudos, um paciente preto ou pardo, analfabeto, corre 3,8 mais riscos de morrer de Covid-19 do que um branco com nível superior. O trabalho foi feito com cerca de 30 mil pessoas internadas no núcleo com a doença. Empiricamente fica provado que o coronavírus não tem nada de democrático.

Os dados oficiais também servem para comprovar que a maioria esmagadora dos infectados e mais ainda das mortes ocorre nas camadas mais pobres. O governo Bolsonaro se nega a prestar uma assistência realmente eficaz. Pelo contrário, pirraça o povo para liberar o auxílio emergencial de apenas R$ 600,00, provocando aglomerações nas agências da Caixa e incentivando a propagação do vírus, inclusive entre os bancários. 

Fonte: SBBA