Governo federal quer cortar benefícios de idosos

bpc

No governo Bolsonaro, não há limite para a crueldade. Mesmo diante da crise aprofundada no país com o avanço da pandemia da Covid-19, o Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que a equipe econômica recomendará que o presidente vete a ampliação de acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC).

O benefício é pago para famílias de idosos e pessoas com deficiência de baixa renda. N última quarta-feira (22/04), o Senado aprovou as regras que flexibilizam o acesso ao BPC em função da pandemia. 

Apesar da situação crítica de muitos brasileiros que levantam sem saber se vão ter algo na mesa para comer, como as contas serão pagas e o que o futuro reserva, o governo pensa apenas em números. Despreza a vida humana.

Vale lembrar que, atualmente, para ter direito ao BCP, a renda familiar, por pessoa, tem de ser de até um quarto do valor do salário mínimo, ou seja, R$ 261,25. A regra aprovada pelo Senado dobra a quantia para R$ 522,50.

Muito antes da crise do coronavírus, Bolsonaro já havia vetado proposta parecida. Mas, à época, o veto foi derrubado pelo Congresso Nacional e o governo recorreu junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) e ao TCU (Tribunal de Contas da União). 

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia