Pesquisa define temas a serem debatidos no 8 de Março

CARD PESQUISA

Ferramenta possibilitou ouvir a categoria para que a luta do Dia Internacional da Mulher seja focada nas questões que incomodam o dia a dia das bancárias

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) realizou uma pesquisa com as mulheres da categoria, entre os dias 28 de janeiro e 11 de fevereiro, para saber quais bandeiras de luta as bancárias acreditam que devam ser priorizadas no próximo dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

As bancárias que participaram da pesquisa tiveram a possibilidade de escolher até cinco temas de prioridade, dentre uma lista de 13 opções, construída pelo Coletivo Nacional de Mulheres da Contraf-CUT, a partir das pautas que mais tem mobilizados as lutas feministas por todo o Brasil.

O resultado

O “Fim da violência contra a mulher e feminicídio” foi a proposta com o maior número de votantes. Do total de participantes, 78,58% escolheram esta opção.

A proposta com o segundo maior número de votantes (65,74%) foi “Fim do assédio sexual e da cultura do estupro”. “Igualdade de oportunidades e salários” veio logo em seguida, com 62,20% das votantes. Das cinco mais votadas, as duas últimas propostas com mais votos foram “Combate ao Racismo e todas as formas de discriminação contra as mulheres” e “Políticas de emprego decente/ Não ao trabalho precarizado”, com 46,55% e 44,69%, respectivamente.

Com informações Contraf CUT