“A Reforma da Previdência é, sem dúvida, feita para o mercado”, diz advogado do Sindicato

Capturarfrgd

Durante o programa Contraponto, José Ricardo analisou e criticou a Reforma da Previdência

Em entrevista ao programa Contraponto, da RádioCom 104.5FM, na última segunda-feira (2), José Ricardo Caetano Costa, advogado do Sindicato dos Bancários de Pelotas e Região e professor da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), discutiu a Reforma da Previdência. Durante a entrevista, José Ricardo esclareceu diversas questões e apontou os problemas e consequências da Reforma.

O advogado, especialista em direito previdenciário, analisou os objetivos da Reforma, e apontou que a afirmação de que a reforma é necessária para gerar empregos já foi feita, e mostra seus resultados hoje: 13 milhões de desempregados, em dados oficiais. “O discurso é que tudo é reforma da previdência, tudo depende da reforma da previdência, mas, de fato, a reforma não vai resolver nada, a não ser aumentar o lucro das instituições financeiras”, criticou o professor.

Costa ainda apontou o caráter desonesto da Reforma, que alega que a ‘previdência está quebrada’, mas não retira privilégios. “Você fazer reforma no regime geral, que a média é 1300 reais, e 69% dos beneficiados ganha um salário minimo, é uma desonestidade “, afirmou. O advogado indagou, ainda, onde estão os dados que justificam a Reforma e quem realmente será atingido pela medida e questionou como explicar para os deficientes, por exemplo, que agora serão 35 anos de contribuição, e não mais 25.

Por fim, Costa alertou que todos correm riscos com a Reforma, e nem quem já está aposentado tem seus direitos garantidos.”Nós vamos ter um adoecimento da população, e eu não quero ser catastrófico, mas quero levantar o dado concreto para que a gente se mobilize, para que as pessoas tenham consciência que serão afetadas”, concluiu José Ricardo.

Imprensa Seeb Pelotas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *