Constrangimento: trabalhadores do Santander protestam contra VR e VA

4ca31a130c30c3ccbb0332992bd3b406_L (1)

Já imaginou você ir ao restaurante na hora do almoço ou ao supermercado no final de semana e os estabelecimentos comerciais não aceitarem seus tíquetes refeição e alimentação? Este é o constrangimento que os funcionários do Santander estão sendo obrigados a passar, em função da nova bandeira dos VR e VA, que não estão tendo aceitação no mercado.

O banco espanhol alterou a bandeira dos tíquetes, que passou a ser a Ben Visa Vale, uma marca própria do Santander, mesmo após o movimento sindical alertar sobre os possíveis problemas. Para comer, os bancários têm de percorrer grandes distâncias, além de terem pouquíssimas opções de escolha em busca de qualidade na alimentação.

Em muitos casos, os funcionários do Santander estão tendo de bancar do próprio bolso ou se endividando no cartão de crédito para comer e fazer compras nos supermercados para o sustento de suas famílias. Na avaliação dos sindicalistas, o banco viola um direito que é garantido no acordo coletivo, previsto nas cláusulas 14 e 15 da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. De acordo com a CCT, os bancos devem fornecer o VA e o VR que serão concedidos de forma antecipada e mensalmente até o dia último dia do mês anterior ao benefício.

Os bancários reivindicam ainda a atualização do valor pago por quilômetro rodado nos deslocamentos que os empregados precisam fazer para atender aos clientes, o fim da abertura de agências aos finais de semana e a retirada das portas de segurança das agências. O protesto tem como bandeira ainda o repúdio ao anúncio feito pelo presidente do banco no Brasil, Sérgio Rial, de que o Santander vai extinguir todos os caixas humanos em suas unidades no país.

Fonte: SEEB-RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *