Dia M pela Vida das Mulheres: pelotenses exigem que a Prefeitura refaça exames de pré-câncer

38258362_10210376171555490_5746382198680846336_n

Com o plenário da Câmara lotado, diversas autoridades e entidades representativas dos trabalhadores debateram a situação das mulheres que podem ter sido vítimas de uma suposta fraude nos exames de pré-câncer realizados na UBS da Bom Jesus. Lamentavelmente, apenas a vereadora Fernanda Miranda (PSOL) e os vereadores Ivan Duarte (PT), Marcus Cunha (PDT), Eder Blank (PDT) e Antônio Peres (PSB) estiveram representando o poder público pelotense na reunião. Além deles, a classe política esteve representada pela deputada federal Maria do Rosário (PT) e pelas deputadas estaduais Stella Farias e Miriam Marroni, ambas do Partido dos Trabalhadores. A vereadora Gilciane Baldassari (PT), do município do Capão do Leão, também participou das discussões.

Para abrir a atividade, na Câmara, os presentes puderam acompanhar o depoimento de duas mulheres que obtiveram resultados normais em seus exames, após utilizarem os serviços da rede pública municipal, embora, na época, já estivessem com indicativo de câncer. Para ilustrar a gravidade do problema, a professora de medicina da UFPel, Julieta Fripp, salientou que um estudo realizado por ela, há aproximadamente dois anos, já alertava sobre o aumento dos casos de câncer de colo de útero em Pelotas.

Representando a categoria bancária e a APCEF, a diretora Cristina Gularte, que participou de reunião junto ao Conselho Municipal de Saúde, questionou, na oportunidade, o que  a prefeitura estaria fazendo em relação à denúncia, que foi publicada pelo jornal Diário da Manhã no dia 12 de julho. “Caso não seja verdade, tratando-se de uma denúncia leviana, esperamos que a prefeitura esteja tomando providências, mas, até o momento, não vimos nenhum resultado quanto à isso”, disse a dirigente sindical. Cristina lembra, ainda, que as mulheres trabalhadoras têm a obrigação de serem solidárias, nesse momento, e denunciar, de modo específico, os problemas de desrespeito à saúde e assédio enfrentados pelas bancárias ao exercerem suas atividades laborais.

Para fechar o Dia M pela Vida das Mulheres, os participantes da reunião dirigiram-se, em marcha, até a Prefeitura Municipal, onde realizaram um protesto cobrando que o governo de Paula Mascarenhas (PSDB) reveja sua decisão de realizar novos exames por amostragem e exigindo que sejam refeitos todos os exames que estão sob suspeita de não terem sido realizados corretamente.

Seeb Imprensa Pelotas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *