Por manutenção de direitos, 41% dos Bancários de Pelotas considera possibilidade de greve

consulta-nacional-2018

Na região de Pelotas, a consulta contou com a participação de 232 bancários

Aderindo à Consulta Nacional da Campanha Salarial 2018, os bancários de Pelotas e Região elegeram como prioridades a manutenção dos direitos, aumento real e garantia de empregos. Acompanhando o resultado da consulta, à nível nacional, os bancários se mostraram dispostos a paralisar as atividades para que as reivindicações da Campanha Nacional Unificada 2018 sejam atendidas pelos bancos.

Na região de Pelotas, 41% se disseram favoráveis a aderir à greve e 38% se mostraram dispostos a expor para familiares e amigos os motivos dos protestos/greve dos bancários. O resultado, em âmbito nacional, é de que 60% dos trabalhadores estão dispostos a aderir à greve caso as reivindicações da categoria não sejam atendidas.

Os bancários da região de Pelotas também opinaram sobre a aprovação da reforma trabalhista. Superando os 73% dos bancários, à nível nacional, que se mostram críticos à reforma, 84%, dos entrevistados locais dizem considerar péssimas as mudanças na legislação trabalhista e 77% dizem que não votarão em algum deputado/senador que votou favorável à reforma trabalhista. Além disso, 88% dos bancários da região consideram importante eleger candidatos comprometidos com as pautas dos trabalhadores.

Outro aspecto importante revelado pela pesquisa, com os trabalhadores da região, foi que 84% dizem considerar muito importante o combate ao desmonte e à privatização dos bancos públicos. Condenando, portanto, a extinção de cargos, setores e departamentos, fechamento de agências, redução de pessoal e descomissionamentos. O combate à terceirização irrestrita também foi priorizado pelos bancários, já que 75% consideraram muito importante esse tema para a campanha salarial 2018.

Seeb Imprensa Pelotas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *