Lula completa dois meses de prisão, lidera disputa e reafirma pré-candidatura

20180323-220318_sul21_gs_4751-12-600×400

O PT fará o lançamento oficial da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República nesta sexta-feira (8). Depois da apresentação da estratégia em nível regional, com diversos lançamentos no último dia 27 de maio, o ato nacional será realizado em Contagem (MG). Mesmo após a prisão de Lula, há 60 dias, a posição majoritária dentro do PT é de manter o nome de Lula na disputa presidencial.

A legenda tem diversos pareceres jurídicos que sustentam o direito do petista – líder absoluto em todas as pesquisas – de inscrever-se como candidato e participar da eleição até que o processo em que é condenado tenha seu mérito julgado em definitivo nas instâncias superiores.

A defesa do ex-presidente entrou nesta semana com pedidos cautelares no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para suspender os efeitos do julgamento da segunda instância e garantir a liberdade imediata de Lula. Os advogados reiteram que ele é mantido como preso político na sede da Polícia Federal de Curitiba e que, diante da perspectiva de reversão da condenação ou da declaração de nulidade de todo o processo envolvendo o ex-presidente, não é possível mantê-lo preso.

Ontem (6), o partido lançou uma “vaquinha” virtual para arrecadar recursos de pessoas físicas interessas em contribuir com a campanha. As doações de quase mil apoiadores somaram em dois dias perto de R$ 90 mil na tarde desta quinta-feira. Os recursos poderão ser empregados na campanha a partir de 15 de agosto, depois de feito o registro da candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em pronunciamento hoje no Senado, a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, fez críticas contundentes aos senadores que apoiaram o golpe, que chamou de “turma do Temer”, os desafiou a defender o governo e ressaltou que só existe uma liderança capaz de tirar o país do “caos social”, por sua capacidade de dialogar com os mais diversos setores da sociedade. “Se amam o Brasil, libertem Lula. Só ele pode conduzir um processo de reconstrução e reunificação do país.”

Gleisi estará em Contagem nesta sexta. Também são esperados a ex-presidenta Dilma Rousseff, o governador do estado, Fernando Pimentel, os líderes das bancadas no Senado, Lindbergh Farias, e na Câmara, Paulo Pimenta, senadores, deputados federais e estaduais, demais governadores do partido e prefeitos. O ato está marcado para 18h.

Vigília

Pela manhã, na Vigília Lula Livre, o ex-ministro Jaques Wagner participou do tradicional ato de “bom dia, presidente Lula”. Wagner visitará Lula junto com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT).

Em Roma, durante evento da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o arquiteto e ativista argentino Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz em 1980, reiterou suas críticas à prisão política de Lula e reafirmou que vai apresentar em setembro sua candidatura de Lula ao Nobel da Paz em 2019. A campanha já conseguiu 309 mil assinaturas. “Lula tirou mais de 36 milhões de brasileiros da pobreza. O que Lula fez é único na história”, afirmou.

Foto: Guilherme Santos/Sul21

Fonte: Sul 21

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *