Neste sábado (11) tem Assembleia Nacional dos Banrisulenses

11606_FD_1510087220

Atenção, banrisulenses. A hora é agora. No próximo sábado, dia 11 de novembro, a partir das 9 horas, acontece a Assembleia Nacional do Banrisul, na sede da Fetrafi-RS, em Porto Alegre. Na oportunidade, serão debatidas ações de resistência aos ataques pelo qual o banco vem sofrendo do governo gaúcho. Aliás, em 89 anos de existência, o Banrisul jamais tinha passado por um ataque tão feroz como este protagonizado pelo governador Sartori.

O desmonte do banco público dos gaúchos, que está em curso, já provocou, entre outras ações, o fechamento de 15 agências que funcionavam fora do Rio Grande do Sul. E pior: grande parte destas extintas agências dava lucro ao banco. Junto a isso, o governo do Estado pretende, até o fim do ano, vender mais ações do Banrisul. Se a medida vingar, a parte pública do banco ficaria resumida a 26% de todas as ações, algo que faria os dividendos do Estado reduzirem drasticamente, assim como os investimentos públicos. E tudo isso tem uma razão: enfraquecer o banco público e facilitar sua privatização. Nas negociações entre o governo Sartori e o governo Temer sobre a dívida do Estado, está condicionada a privatização de bancos públicos, como o Banrisul.

Portanto, neste momento crucial, em que se definem os rumos do Estado, os banrisulenses têm o dever de defender a instituição à qual se dedicam, onde trabalham, de onde obtêm seu sustento. Então, participe da Assembleia deste sábado, dia 11!Atenção, banrisulenses. A hora é agora. No próximo sábado, dia 11 de novembro, a partir das 9 horas, acontece a Assembleia Nacional do Banrisul, na sede da Fetrafi-RS, em Porto Alegre. Na oportunidade, serão debatidas ações de resistência aos ataques pelo qual o banco vem sofrendo do governo gaúcho. Aliás, em 89 anos de existência, o Banrisul jamais tinha passado por um ataque tão feroz como este protagonizado pelo governador Sartori.

O desmonte do banco público dos gaúchos, que está em curso, já provocou, entre outras ações, o fechamento de 15 agências que funcionavam fora do Rio Grande do Sul. E pior: grande parte destas extintas agências dava lucro ao banco. Junto a isso, o governo do Estado pretende, até o fim do ano, vender mais ações do Banrisul. Se a medida vingar, a parte pública do banco ficaria resumida a 25% de todas as ações, algo que faria os dividendos do Estado reduzirem drasticamente, assim como os investimentos públicos. E tudo isso tem uma razão: enfraquecer o banco público e facilitar sua privatização. Nas negociações entre o governo Sartori e o governo Temer sobre a dívida do Estado, está condicionada a privatização de bancos públicos, como o Banrisul.

Portanto, neste momento crucial, em que se definem os rumos do Estado, os banrisulenses têm o dever de defender a instituição à qual se dedicam, onde trabalham, de onde obtêm seu sustento. Então, participe da Assembleia deste sábado, dia 11!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *