Vozes Femininas apresenta o talento de Daniela Lasalvia e Nádia Campos

22861792_1655984244433597_8335593028318444443_o

Em mais uma realização da Tril#os, na próxima sexta-feira, dia 3 de novembro, os apreciadores da boa música já têm encontro marcado. A cantora, compositora e multi-instrumentista, Daniela Lasalvia estará acompanha da também compositora, música e “cantadeira”, como ela mesmo se define, Nádia Campos. Elas estarão apresentando o espetáculo Vozes Femininas. A apresentação está marcada para ter início às 20h, na Casa do Trabalhador (rua Santa Cruz, 2454 ).

Além de dominar instrumentos como piano, violão e viola caipira, Daniela também utiliza a percussão vocal e corporal, aprendidas em oficinas com Stênio Mendes e Fernando Barba (grupo Barbatuques). Graduada com o “Certificate in Arts”, após dois anos (2012-2014) do curso Música com ênfase em Teoria e Performance no San Diego Mesa College – CA , a artista ainda estudou piano com Marcilda Clis; harmonia com Ítalo Peron; violão com Paulinho Paraná, George Svoboda e Robert Wetzel (os dois últimos de San Diego – CA); viola caipira com Gedeão da Viola; percussão com Roberto Angerosa; canto lírico com Adriana Clis; canto popular com Ivete Souza; canto lírico no conservatório Tchaikovsky (Rússia); e participou dos workshops de percussão com Nana Vasconcelos; violão com o violonista Marco Pereira e viola caipira ministrado por Índio Cachoeira, Zé Helder e Ricardo Vignini.

Como produtora, em 1994, Daniela Lasalviafoi co-autora do projeto “Brasil Arte – A arte Brasileira de ser Artista” realizado com artistas como Chico César, Jica y Turcão, Miltinho Edilberto, Renato Teixeira, Oswaldinho e Marisa Viana, Luli e Lucina Tetê Espíndola, Alzira Espíndola e Ceumar. Em 2010, Dani foi curadora do projeto “Vox Brasilis”, aprovado e realizado pelo Banco do Brasil nos centros culturais de São Paulo e Brasília. Paralelamente, Dani se formou na FAAP em comunicação visual e desenvolveu inúmeros projetos gráficos de capas de CD incluindo o seu. A partir de 2011, viajou pela África do Sul participando de trabalhos sócio-musicais com crianças, também pela Califórnia e México mostrando a diversidade da música brasileira, absorvendo diferentes sotaques e culturas, se dedicado a um trabalho de pesquisa de novas sonoridades fora do Brasil.

Nádia Campos nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais. O amor pelas coisas simples lhe conduziu pelas raízes brasileiras e latinas. Percorreu diversos rincões pesquisando ritmos, cantos e tradições. Estudou em algumas escolas de música e fez da própria vida sua principal escola. Aos nove anos participou do disco infantil “Enrola Bola” do músico mineiro Rubinho do Vale. Participou de diversos trabalhos como: Andejo de Joaci Ornelas; Cantilenas de Jardim de Fernando Guimarães; Umamakaia – espírito do vento de Sotero Sol; Cavaleiro Macunaíma de João Bá; da coletânia O Jardim de Todos, poemas musicados de Carlos Rodrigues Brandão. Participou e se apresentou em diversos espaços, encontros, seminários. Dividiu palco com muitos músicos como Dércio Marques, Doroty Marques, João Bá, Pena Branca, Katya Teixeira, Pereira da Viola, Fernando Guimarães, João Arruda, Levi Ramiro, Joaci Ornelas, Carlinhos Antunes, dentre outros. Tem a voz como seu principal instrumento junto com as cordas e percussão. Sua arte é a busca da comunhão com a natureza, com o todo!

O quê? Vozes Femininas, com Daniela Lasalvia e Nádia Campos
Quando? Sexta feira, dia 03 de novembro de 2017, às 20h
Onde? Casa do Trabalhador – Rua Santa Cruz, 2454 – Centro – Pelotas/RS
Classificação? Livre
Abertura da Casa? às 19:45h
Ingresso? R$ 15,00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *