Calendário de ações contra as reformas de Temer começa com chamado a Banrisulenses a vestirem preto em 3/11

card_contra_desmonte-708×350

Em reunião na terça-feira, dia 24/10, na Fetrafi-RS, o Comando Nacional dos Banrisulenses definiu a agenda de luta em defesa do banco público dos gaúchos. Diante de momento crucial na história do Banrisul, a participação dos bancários nos movimentos de resistência é fundamental. Com o objetivo de dizer não à reestruturação do Banrisul, não ao fechamento de agências no Rio Grande do Sul e em outros Estados, não à venda de ações do Banco e não ao desmonte que está em execução no Banrisul, o movimento sindical prepara ações para o mês de novembro. Uma delas inclui a participação no Dia Nacional de Paralisação contra as Reformas do governo Temer e em defesa dos bancos públicos convocado pelas centrais sindicais para a sexta-feira, 10/11.

A primeira atividade será na sexta-feira, 3/11. Nesse dia, os Banrisulenses devem usar preto em resposta aos ataques protagonizados pelo governo Sartori contra o banco público. Além de fechar 15 agências fora do Rio Grande do Sul, o Governo do Estado anuncia mais um péssimo negócio: a venda de ações ordinárias do banco num contexto de queda no valor para cobrir quem sabe o pagamento de uma ou duas folhas de pagamento do funcionalismo público. A venda das ações vai permitir que bancos privados que as adquirirem tenham, ao menos, dois assentos no Conselho de Administração do Banrisul.

Ato de mobilização contra as reformas e em defesa do Banrsiul público

Se, no dia 22 de março os Banrsiulenses vestiram o azul da campanha em defesa do Banrisul e lotaram o auditório Dante Barone da Assembleia Legislativa para a instalação da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público, desta vez mais precisamos da mesma energia e disposição para defesa do banco dos gaúchos. Se a participação foi efetiva, no Lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos (Senado e Câmara dos Deputados), desta vez precisamos da participação e da mobilização para parar o país contra as reformas de Temer e em defesa dos bancos públicos. O que não faltam são motivos para os Banrisulenses participarem e irem à luta!

Na sexta-feira, 10/11, será o Dia Nacional de Paralisação contra as Reformas do governo Temer e em defesa dos bancos públicos convocado pelas centrais sindicais. Todos os trabalhadores estão chamados a participar. Três dias antes, na terça-feira, 7/11, vamos para a assembleia organizar a nossa luta e participação no dia Nacional de mobilização. Precisamos lutar com todos os trabalhadores contra a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência e defender o papel de indutores do desenvolvimento e de agentes de distribuição de renda dos bancos públicos, todos alvos de reestruturação que não passa de desmonte para preparar a venda.

A programação de mobilização de novembro em defesa do Banrisul de luta prevê ainda mais um ato de resistência. No sábado, 11/11, ocorrerá a Assembleia Nacional do Banco, onde os bancários definirão as ações a serem tomadas diante do cenário de desmonte da principal instituição financeira do Estado. Anote na sua agenda e participe! Vamos defender o que é de todos! Defender o Banrisul é defender o Rio Grande!

Calendário de mobilização para o Dia Nacional de Paralisação contra as Reformas do governo Temer e em defesa dos bancos públicos

Sexta-feira, 3/11: Banrisulense veste preto contra os ataques do governo Sartori ao Banrisul.

Terça-feira, 7/11: Assembleia dos Bancários para definir a participação no Dia Nacional de Mobilizações e Paralisações convocado pelas centrais sindicais

Sexta-feira, 10/11: Dia Nacional de Paralisação contra as antirreformas do governo golpista e ato de mobilização em defesa do Banrisul público e contra a venda de ações.

Sábado, 11/11: Assembleia Nacional dos Banrisulenses.

Fonte: Imprensa SindBancários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *