Bancários relatam sofrimento do “burnout”

tim (16)

A Síndrome de Burnout é definida como “um estado de esgotamento físico e mental cuja causa está intimamente ligada à vida profissional”

Após ação que resultou na condenação do HSBC devido ao acometimento de um funcionário pela Síndrome de Burnout, surgiram relatos de outros bancários sobre o drama da doença. No processo em questão, o HSBC, hoje parte do Bradesco, foi condenado a pagar R$ 475 mil em indenização devido a condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes.

A Síndrome de Burnout foi constatada pelo psicanalista nova-iorquino Herbert J. Freudenberger, que a definiu como “(…) um estado de esgotamento físico e mental cuja causa está intimamente ligada à vida profissional”. Os sintomas vão de fortes dores de cabeça, tonturas, tremores, falta de ar, oscilações de humor, distúrbios do sono, dificuldade de concentração e problemas digestivos. É geralmente desenvolvida como resultado de um período de esforço excessivo no trabalho com intervalos muito pequenos para recuperação.

Recorrente

Os casos são presentes também em outros bancos. “Muitos passam por essa situação. Eu mesma senti na pele”, completou uma ex-funcionária do HSBC.

É importante ressaltar que os bancários devem relatar situações exaustivas e prejudiciais ao bem-estar do trabalhador. Com a reforma trabalhista, a situação tende a piorar. Temos uma CCT que é uma segurança para o bancário. É importante buscar auxílio no sindicato e fortalecer a luta da categoria.

Fonte: SEEB Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *