Lei trabalhista prejudica mais as mulheres

gravidainsalubre
A nova legislação trabalhista, sancionada por Temer, desconsidera totalmente a saúde da mulher Um exemplo claro é o ponto que permite que a funcionária grávida ou que esteja amamentando trabalhe em lugares insalubres.

Já que o Congresso é o mais conservador desde 1964, o ministro da Saúde Ricardo Barros, deixa latente, quando diz que elas trabalham menos, pois vão em busca de serviços de saúde mais do que os homens, no qual ele considera os provedores da família.

No entanto, as idas das mulheres ao serviço de saúde, são causadas por extensas jornadas de trabalho, assédios moral e sexual que sofrem no ambiente laboral, fragilizando não só fisicamente, mas psicologicamente também.

Seeb Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *