Banco do Brasil reduz salário e ainda dificulta empréstimo

humilhacoes_a_descomissionados

Bancários que perderam função e não conseguem mais pagar as contas denunciam humilhações e impedimentos na concessão de crédito; Sindicato está apurando a situação e orienta que funcionários denunciem.

Os funcionários descomissionados na reestruturação do Banco do Brasil tiveram redução salarial e estão indignados com a empresa, que não garante nem realocação na função e nem manutenção salarial até a recolocação; e ainda exige muitas informações sobre a vida pessoal do trabalhador para renegociar suas dívidas de cheque especial, cartão de crédito, CDC e outras linhas de crédito no banco.

“Em vez de salário, recebi um débito na conta no último pagamento”, denuncia um bancário. “E o banco pede a declaração de imposto de renda, salário de filho, da mulher. Vou ter de expor minha vida pessoal para os colegas. O banco pode dizer que é para analisar a capacidade de pagamento, mas de quem é a responsabilidade pela redução salarial? Do banco. Quero que o banco parcele a dívida sem eu ter de me expor, já é muita humilhação ter sido descomissionado”, desabafa.

Na última audiência entre os trabalhadores e os representantes do BB, no Ministério Público do Trabalho de Brasília, o banco disse não a todos os questionamentos da Comissão de Empresa dos Funcionários a respeito do programa de adiantamento salarial para os funcionários que perderam sua função na restruturação do BB.

Na mesma reunião, o banco deu um sonoro não à reivindicação de manutenção de salário através de pagamento de Verba em Caráter Pessoal (VCP) por tempo indeterminado até a realocação dos funcionários que perderam suas funções. Segundo o BB, mais de 2000 funcionários em todo o país perderam seus cargos e ainda não foram realocados.

 

Fonte: SEEB SP
Arte: Marcio Baraldi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *