Negociação com a Fenaban sem avanço

image description

Mesmo havendo concordância sobre os termos de uma das cláusulas da minuta de aditamento à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, reunião entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não termina como esperada.

O encontro visou discutir as cláusulas 37, 62 e 65, que tratam do monitoramento de resultados, criação de centros de realocação e requalificação profissional e adiantamento emergencial de salários nos períodos transitórios de afastamento por doença, respectivamente. Um novo encontro está marcado para o dia 8 de agosto, às 14h30, em São Paulo.

A pauta é o afinamento das negociações de regulamentação à criação dos centros de realocação e requalificação profissional dos trabalhadores que não possuem habilidades para ocupar postos de trabalho em aberto nos bancos, e já estava pré definida desde a Campanha Nacional de 2016. As partes firmaram acordo com relação à criação dos centros de realocação profissional, faltando discutir as outras duas cláusulas.

Os bancos querem promover alterações na cláusula 37 e 65. A primeira, proíbe a divulgação de resultados individuais dos funcionários, porém, as alterações propostas mudam o espírito do que está convencionado.

Em relação à cláusula 65, a transferência do INSS trouxe várias mudanças de normativas do instituto, uma delas, é a extinção do pedido de reconsideração que poderia ser feito pelos trabalhadores cujas perícias consideraram aptos para retorno ao trabalho, mas os médicos dos bancos tinham considerados inaptos.

Os trabalhadores determinaram que os bancos adiantem o pagamento dos bancários por até 120 dias para aqueles que entrassem com o pedido de reconsideração do resultado da perícia do INSS.

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *