Na caixa: pressão por mudança no RH 184

caixa

O RH 184 da Caixa, que trata dos descomissionamentos, é alvo de diversas críticas por parte dos empregados. Um dos itens do documento, a designação de substituto eventual, na prática, obriga o trabalhador a substituir as funções gratificadas de chefia e os cargos comissionados gerenciais, mas sem receber pelo serviço.

De acordo com o RH 184, no período de ausência do titular, o substituto eventual utiliza a sigla S.E em sua identificação na assinatura dos atos administrativos. Ou seja, atua como gerente, de fato.

Apesar de os empregados assumirem o risco da função, não são remunerados como tal. A demanda foi amplamente debatida durante o Conecef, ocorrido este mês, e faz parte da pauta de reivindicações a ser entregue à direção da Caixa.

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *